quinta-feira, 11 de agosto de 2011

De volta a 1755?


O ano era 1755, quando as capitanias da Paraíba e do Ceará foram anexadas à Pernambuco. Daí até 1799 nossa terra perdeu sua autonomia administrativa, passando a se submeter à estrutura de poder da capitania vizinha.
Segundo os historiadores, a motivação do fato pode ser encontrada em diversos fatores, especialmente a crise da nossa produção açucareira (e o enfraquecimento político da elite litorânea) e os interesses dos criadores de gado do sertão, sedentos por mais poder e riqueza. Buscava-se também o barateamento do escoamento da produção, que se realizava através do porto de Pernambuco, acarretando o pagamento de taxas alfandegárias no cruzamento das fronteiras entre as capitanias. Acreditava-se que a utilização da infra-estrutura vizinha nos traria vantagens comparativas.
Atualmente assistimos determinados debates político-administrativos nas terras tabajaras que nos lembram (com bastante preocupação) o episódio citado acima. Já durante a campanha de 2012 o chefe de nossa “capitania” cerrou fileiras contra a proposta de criação do chamado “porto de águas profundas”, taxando-o de obra faraônica, chegando a defender o aproveitamento da infra-estrutura portuária pernambucana, situada há poucas centenas de quilômetros, enquanto nosso acanhado porto em Cabedelo padecia. Agora mesmo teve suas obras de dragagem paralisadas
Esta semana, nosso líder comemorou publicamente (e para espanto geral) a instalação de uma fábrica da FIAT em sólo vizinho, como se fosse uma grande vitória para nós outros. Junto com este investimento, os pernambucanos entabulam a construção de um aeroporto em Goiana, a uma hora de nosso pólo turístico, ameaçando a viabilidade de nosso campo de pouso.
O que preocupa mesmo é a quase total falta de ideias da nossa atual elite dirigente quanto aos rumos da Paraíba. Chego a temer que se torne verdadeira a pilhéria que anda sendo espalhada por venenosos oposicionistas de que só faltaria mesmo agora substituir o “nego” de nossa bandeira pelo escudo do Sport Club do Recife.

Publicado no Correio da Paraíba em 12/08/2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário